Dois faróis altos... ACIDENTE! “Ver e ser visto”, são duas condições complementares e obrigatoriamente necessárias para que se evitam acidentes de trânsito. Existem motoristas que insistem em utilizar o farol alto, incomodando os motoristas que estão à frente, quer estejam trafegando no mesmo sentido ou em sentido contrário. Agindo assim, eles garantem VER, mas não garantem SEREM VISTOS, apenas PERCEBIDOS, pelos demais motoristas que ofuscados não conseguem, por exemplo, distinguir o tamanho do veículo, a distância a que está, se existe ou não semáforo ou cruzamento adiante, aproximação de outros veículos, pedestres atravessando, buracos e obstáculos. Nossos olhos controlam a quantidade de luz que chega às retinas, aumentando ou diminuindo o tamanho das pupilas (a menina dos olhos). Este é um ato que independe da ação do cérebro e que demora até 7 segundos para adequar-se a uma nova condição de luminosidade. Durante este tempo estaremos praticamente cegos. Dirigir a 80 km/h significa percorrer pouco mais de 22 metros a cada segundo. Então, nos 7 segundos de adaptação da pupila, seriam percorridos pouco mais de 155 metros. Se numa estrada, um motorista dirigindo a 80 km/h, é ofuscado pelos faróis altos de outro veículo que vem em sentido contrário, ele dirigirá por aproximadamente 155 metros às cegas. Se este motorista agir de forma agressiva, revidando os faróis altos, o risco de acidente torna-se extremamente alto, pois serão dois motoristas cegos dirigindo em sentidos contrários. Faça uso correto, verifique constantemente as condições gerais e proceda periodicamente a regulagem dos faróis de seu veículo. *Luiz Roberto M. C. Cotti sobrevivencianotransito@hotmail.com