Na noite dessa segunda-feira (24), ocorreu no Teatro Zulmira Canavarros, na Assembleia Legislativa, a posse do novo reitor do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), o prof. Me. Willian Silva de Paula que neste ato empossou os 19 diretores eleitos dos Campus do IFMT. O novo reitor, que é servidor do Instituto há 22 anos, destacou que seu maior desafio será combinar a ampliação de novas vagas, com a manutenção e melhoria da qualidade acadêmica, científica e tecnológica do Instituto.

 

No ato tomaram posse, como Diretor Geral do Campus Cuiabá – Cel. Octayde Jorge da Silva, o Engenheiro Eletricista Cristovam Albano da Silva Júnior e  o Engenheiro Eletricista, Marcos Vinicius Santiago Silva, como Diretor de Articulações Institucionais.

 

Marcos Vinicius, que é Vice-Presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso e inclusive, já ocupou a cadeira de Conselheiro Federal no Confea, salientou que assume a diretoria com honra e como desafio, pois é uma diretoria muito importante. “Buscaremos fazer uma articulação tanto interna quanto externa, junto aos órgãos públicos e instituições privadas, para podermos estabelecer boas parcerias, que contribuam com a formação de nossos estudantes”, ressalta.

 

A Presidente do CREA-MT, Kateria Felsky dos Anjos, prestigiou a solenidade não só em respeito aos engenheiros empossados, mas também pela importância da instituição para o desenvolvimento profissional e tecnológico de Mato Grosso. “Viemos aqui com muita satisfação, pois além de termos profissionais do Conselho na nova diretoria, sabemos da importância histórica do Instituto, que, na atualidade, forma grande parte dos profissionais que estão ligados ao CREA-MT”.

 

Atualmente, o IFMT oferece mais de 100 cursos e, muitos destes formam os profissionais que estarão ligados ao Sistema. Dentre eles, estão cursos como bacharelado em Zootecnia, Engenharia de Alimentos, Engenharia da Computação, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Florestal e Agronomia. Na área de tecnologia há cursos como Automação Industrial, Controle de Obras, Construção de Edifícios, Gestão Ambiental, Agroindústria, Agronegócio, Agrimensura, Eletrotécnica, Edificações, Telecomunicações, Florestas, Eletromecânica e técnico em Desenho da Construção Civil, entre outros.

 

O IFMT

A história do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) teve início em 1909, quando iniciaram-se as primeiras experiências em educação profissional e tecnológica no Brasil. Naquele ano, foi criada a Escola de Aprendizes e Artífices de Mato Grosso, onde atualmente funciona o Campus Cuiabá - Coronel Octayde Jorge da Silva.  Com a Lei 11.892/ 2008, criaram-se os Institutos Federais em todo o País e, em Mato Grosso, a junção de três autarquias - CEFET Mato Grosso (em Cuiabá), o CEFET Cuiabá (em São Vicente) e Escola Agrotécnica Federal de Cáceres – fez nascer o Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT). O Instituto é uma instituição de educação superior, básica e profissional, pluricurricular e multicampi, especializada na oferta de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades de ensino, que desde 2008 vêm num processo de expansão e interiorização.

 

Segundo a instituição, o IFMT tem em sua área de atuação geográfica 14 campi em funcionamento, localizados nas cidades de Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Campo Novo do Parecis, Confresa, Cuiabá (Octayde Jorge da Silva e Bela Vista), Juína, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, Guarantã do Norte, São Vicente, Sorriso e Várzea Grande, além de três campi avançados (em Diamantino, Lucas do Rio Verde e Tangará da Serra). Atualmente o IFMT atende cerca de 25 mil alunos, em mais de 100 cursos distribuídos nos níveis Superior, Técnico, Educação a Distância, Pós-graduação, além de cursos de curta duração, como a Formação Inicial e Continuada (FIC), Mulheres Mil e PRONATEC.