A coordenadoria estadual do programa CreaJr-MT realizou, segunda-feira 30 de julho, no    Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), campus de Cuiabá, a palestra “Incra:  Legislação e Procedimentos”, para os formandos do curso de Agrimensura, ministrada pelo conselheiro do Crea-MT, membro da Associação Mato-grossense dos Engenheiros Florestais (Amef-MT) e funcionário do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), engenheiro florestal Marcelo Martins.

O conselheiro do Crea-MT debateu sobre Sistema de Gestão fundiária (Sigef), ferramenta eletrônica desenvolvida pelo Incra e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) para subsidiar a governança fundiária do território nacional. “Por ele são efetuadas a receptação, validação, organização, regularização, e disponibilização das   informações georreferenciadas de limites de imóveis rurais, públicos e privados”, detalhou o conselheiro do Crea-MT.

Ainda segundo Marcelo, o encontro teve o objetivo de mostrar as mudanças do Sigef, a exemplo do credenciamento online de profissionais legalmente habilitados, e, a autenticidade de usuários do sistema com certificação digital, seguindo padrões da infraestrutura de Chaves Públicas (ICP-Brasil). Mostrou a sobre a recepção de dados georreferenciados padronizados, via internet, validação rápida, impessoal, autorizada e precisa, que de acordo com os parâmetros técnicos vigentes, geração automática de peças técnicas, planta e memorial descritivo, com possibilidade de verificação de autenticidade online.

Na oportunidade, o coordenador estadual do Crea-JR, Joberth Gambati, fez uma explanação sobre a importância do CreaJr-MT, que está já presente em 23 munícipios do Estado. “O Programa viabiliza o conhecimento sobre o órgão regulador da futura profissão, sua estrutura e organização, e, incentiva os futuros profissionais à prática do exercício profissional ético e responsável, por meio de ações que incluam os estudantes em discussões sobre legislação, temas profissionais e a participação em Entidades de Classe. Dessa forma colaborando com a formação dos futuros profissionais, sensibilizando-os quanto ao seu papel junto ao ambiente e à sociedade”, explicou o coordenador.

Para o acadêmico do curso de Engenharia de Minas da UFMT, Thiago Alves da Silva, a palestra inspirou ele se ingressar futuramente em uma entidade de classe da área. “Aprendi vários processos e os trametes do georreferenciamento de imóveis rurais e responsabilidade técnica e suas atribuições. Acho importante manter contato com outros profissionais e a entidade de classe parece ser o caminho”, destacou o acadêmico.

“As mudanças de legislações para a utilização dessa ferramenta, que é georreferenciamento, inserido no curso de Agrimensura, facilita na atuação no mercado de trabalho”, observou a acadêmica Bibiane de Moura, estudante do curso de Agrimensura.

O evento também contou com a participação de acadêmicos dos cursos de Engenharia de Minas, Sanitária e Ambiental da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

*Equipe de Comunicação do Crea-MT