Com aproximação do Carnaval, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), a Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) dá o início aos trabalhos de inspeção onde será realizada a “Festa de Momo “ juntamente com outros órgãos, ao desenvolver uma série de fiscalizações nos equipamentos públicos moveis e fixos, clubes, eventos e outros utilizados nos local Carnaval da região metropolitana e do interior do Estado. A ideia é garantir a segurança da população que participa da festividade carnavalesca.

Nesse primeiro passo, a FPI do Crea-MT enviou oficio circular a todas as prefeituras do Estado neste mês de janeiro.  De acordo com o coordenador da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), Reynaldo Magalhães, Junto ao Crea-MT os interessados em realizar eventos carnavalescos, públicos ou privados, em Mato Grosso têm até o dia 09 de fevereiro para se manifestarem se irão ou não promover o evento, além de apresentar documentação exigida contendo orientações que deverão ser acatadas por todos os órgãos responsáveis pela promoção de eventos.

“ Vale ressaltar que são cobrados pelo Crea-MT, a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) do profissional responsável pela montagem de estrutura ou mesmo de projetos, a aprovação de projeto de prevenção de combate a incêndio e pânico e o alvará de funcionamento ou licença especial do evento”, disse o coordenador da FPI, Reynaldo Magalhães.

(Acesse aqui a lista de documentos necessários)

O coordenador da FPI explica que esses documentos são cobrados rigorosamente. Caso as normais não sejam respeitadas, dependendo da situação, a estrutura será interditada. É importante atender esses itens, para garantir a segurança dos foliões. Acreditamos que este ano será reduzido o número de locais em realizar a festa devido a pandemia aumento no número do Covid-19 no Estado, apesar da exigência do distanciamento social, uso de máscaras e álcool gel 70%.

Cristina Cavaleiro/ Gerência de Relações Públicas, Marketing e Parlamentar (GEMAR)