O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) está realizando entre os dias 4 e 5 de maio, no auditório da instituição, o Curso de Formação de Pregoeiro. A capacitação é voltada para os servidores do Conselho, além daqueles que pertencem a área de Compras e Licitações, mas também, abriu vagas para servidores de outras instituições.  
 
 
De acordo com a instrutora do curso, Mara Fernanda Florêncio, do Tribunal de Justiça, o objetivo do curso é oferecer aos servidores do Conselho a oportunidade de refletir sobre a gestão da logística pública e suas relações com as funções da organização, em particular o planejamento e a gestão de compras e contratações. É preciso que os responsáveis pelos setores de aquisição apliquem as modalidades adequadas, para potencializar a eficiência dos processos de trabalho.
 
 
Esta é a segunda parte do curso, que teve início no ano passado e trabalhou mais com a modalidade de Pregão Presencial. Nesta nova etapa, o foco é o Pregão Eletrônico, atualmente, o mais utilizado pelas instituições, uma vez que permite que empresas de fora da cidade e mesmo de um outro Estado, participem dos processos licitatórios.
 
 
“Este curso já foi apresentado numa primeira parte aos colaboradores do Conselho, estamos fazendo agora a continuação, mostrando aos participantes como é feito o pregão eletrônico, serviço este que visa, basicamente, aumentar a quantidade de participantes e baratear o processo licitatório”, enaltece Mara Fernanda. 
 
 
A palestrante também enalteceu que “a função do pregoeiro é conduzir a parte da sessão pública. Ele irá conduzir o pregão e para isso a pessoa precisa entender bem a Lei Federal 10.520, que decreta a modalidade de licitação denominada Pregão. Isto permite poder coordenar as atividades com segurança e responsabilidade, pois se o colaborador dominar todo o processo da contratação pública, o próprio será mais ágil em todo o procedimento”. 
 
 
Auriany Mazzer, que é servidora do Crea-MT e trabalha no setor jurídico, vê o curso como uma ferramenta de trabalho e uma ampliação de conhecimentos. “Para nós do Crea o curso é muito importante, pois além de realizar a formação do servidor como pregoeiro, este servidor passa a conhecer todas as fases, etapas e atos do procedimento licitatório. Um pregoeiro formado consegue identificar quando está bem elaborado um termo de referência, por exemplo, se tem pesquisas de preço, se esta pesquisa está bem elaborada, tem competência para conduzir a sessão, ainda julga os recursos e submete à autoridade superior”, detalha Auriany.