O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), João Pedro Valente, participou quinta-feira, 12 de julho, no   Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), campus Cuiabá, do debate de estudos de demandas para a criação de novos cursos de Ensino Médio Integrado, Técnico Subsequente, Graduação e Pós-graduação do Departamento da Área de Construção Civil da instituição de ensino.

“Há 38 anos atrás, estava começando a lecionar curso de Agrimensura no IFMT. Saí da instituição para fazer mestrando e doutorado. Fui o primeiro professor do IFMT a concluir doutorado, e é uma grande satisfação estar aqui na condição de representante de Conselho das nossas profissões. Esse diálogo entre o Crea-MT e a instituição é extraordinário e estratégico, pois avalia a grade curricular e disciplinar no curso, analisando o que precisa melhorar”, destacou presidente do Crea-MT, João Pedro Valente, durante sua fala.

O presidente do Regional Mato-grossense também detalhou que a criação de novos cursos mostrando o diferencial, é o caminho para a formação de profissionais de qualidade e prontos para o mercado de trabalho, agregando conhecimento dinâmico e continuo, já que a especialização é indispensável em qualquer momento e há todas as áreas.

“As instituições de ensino formam os profissionais. Já o Crea-MT autoriza esse profissional a exercer sua atividade de engenharia junto à sociedade. A autarquia é   responsável por fiscalizar o exercício das profissões, checando a Anotação de Responsabilidade Técnica, a ART, além de verificar se a obra está sendo acompanhada pelo profissional adequadamente. Tudo isso com o apoio do georrefenciamento, através do ArcGIS”,  destacou o presidente do Crea-MT.

O evento contou com a presença dos conselheiros, engenheiro eletricista   Marcos Vinicius Santiago, que é diretor geral substituto do IFMT, do engenheiro florestal, Marcelo Martins, representando o Instituto Nacional de Colonização de Reforma Agrária (Incra) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O conselheiro Marcos Vinicius Santiago explicou que o debate é uma oportunidade para os órgãos ligados aos cursos de formação exporem suas ideias e sugestões tendo em vistas as demandas das profissões. “Na área da construção civil o IFMT dispõe dos cursos técnicos Industrias, Agrimensura, e Edificações. Já os superiores são, tecnólogo em Construção de Edifícios, Controle de Obras e Geoprocessamento. O Técnico em Edificações por exemplo, desenvolve a execução de projetos de edificações, planejamento e elaboração de orçamento de obras, desenvolvendo projetos e pesquisas tecnológicas na área de edificações”, exemplificou Marcos Vinicius.

Na oportunidade, os coordenadores dos cursos direcionados à construção civil realizaram apresentação sobre a grade curricular de cada curso. A Comissão do Departamento de Área de Construção Civil (DACC), do Instituto Federal é composta pelos coordenadores e professores do IFMT: Benedito Carlos Teixeira Seror, presidente da DACC e os membros, André Vitor de Abreu, Mychelle Fabiane Carvalho, Rodrigo Rodrigues da Cunha e Edna Sousa de Almeida.

*Equipe de Comunicação do Crea-MT