Presidente do Crea-MT, João Pedro Valente

O Treinamento realizado segunda-feira, 10 de fevereiro, reuniu colaboradores do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) da sede Cuiabá e das inspetorias do interior do estado com objetivo de sanar dúvidas no novo sistema e Crea, proporcionando atendimento de qualidade aos profissionais do Sistema Confea/Crea.
“É necessário cumprir alguns normativos do Confea. Momento onde estamos sendo questionados e ao mesmo tempo elogiados pelos profissionais sobre a atitude que tivemos de implantar o eCrea. Apesar do tamanho da mudança do sistema no Regional Mato-grossense, a transição está sendo tranquila, graças ao desdobramento dos setores do Crea Mato Grosso, na busca pela excelência no atendimento ao profissional”, detalhou o presidente do Crea Mato Grosso, João Pedro Valente.
Ainda de acordo com Valente, com a transição do sistema Apolo para o eCrea, com a implementação da tabela de Obras e Serviços (TOS), deixam de ser utilizados os códigos de obras e serviços na hora do preenchimento da ART, passando a utilizar nomenclaturas técnicas. O Sistema de ART utilizado no eCrea permite inserir na observação complementar um resumo com até 110 caracteres, conforme definido pela resolução n° 1025 de 2009, do Confea.
Para o superintendente Operacional do Crea-MT, Giovani Marcos Bertol, o alinhamento de procedimento foi a principal meta do treinamento dos colaboradores. “ A ideia é sanar dúvidas. É preciso que os colaboradores tenham total domínio do novo sistema, assim proporcionando um atendimento adequado para o profissional e para a sociedade.
Esse é um treinamento oportuno pois já tivemos um contato de praticamente um mês com o sistema e agora estamos na fase de alinhamento e procedimentos. Para que todos consigam dar a mesma orientação sem criar nenhum tipo de advertência. Esse é um treinamento mais afinado, onde o colaborador já identificou onde ele tem dificuldade para sanar algumas questões”, disse Giovani.
A gerente de Controle Operacional, Renilda Alcântara fez vários apontamentos e tirou dúvidas relacionadas a documentação de registro de pessoa física e jurídica e como receber a documentação apresentada pelos profissionais, e como orienta-los durante o envio do documento pelo processo eletrônico. É preciso seguir uma sequência de informação e que a documentação esteja legível, para facilitar a análise. Renilda esclareceu dúvidas dos colaboradores presentes ao mostrar de forma prática cada etapa do processo, além de simular algumas situações comuns no momento do atendimento.
A coordenadora da CATE (Coordenadoria de Acervo Técnico), Susana Pacheco, mostrou aos colaboradores a diferença dos procedimentos do antigo sistema para o novo, referente aos serviços da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), além de tirar dúvidas sobre o preenchimento da ART.
Já para o colaborador da inspetoria de Sorriso, Fábio Cordeiro, o encontro foi produtivo. Sanou várias questões sobre os serviços do eCrea, afirmando que toda mudança e adaptação requer tempo. E que o novo sistema veio para facilitar tanto os profissionais como também os colaboradores, prezando pela qualidade dos serviços.
“ Como trabalho no setor da CATE, todo momento estamos recebendo ligações com dúvidas de profissionais e procuramos esclarece-las da melhor forma possível, deixando o profissional satisfeito com o serviço do nosso sistema”, destacou Maria De Los Angeles Lameiro, funcionária do Acervo Técnico do Crea-MT.

Texto: Cristina Cavaleiro/Fotos: Igor Bastos/Equipe de Comunicação do Crea-MT


]