A   Câmara Especializada de Engenharia Civil, Agrimensura e Engenharia de Segurança do Trabalho (CECAS) do Crea Mato Grosso reuniu dia 10 de setembro com o coordenador da Câmara Especializada de Engenharia de Segurança do Trabalho nacional, conselheiro do Crea Piauí, Eng. de Segurança do Trabalho, Andrei Costa para debater vários assuntos relacionados a modalidade.  Na oportunidade foi realizado quórum, abrindo   para a explanação de correspondência, apresentando diversos documentos nesse sentido.  Na pauta estava    o instituto educacional CETEM – Centro de Ensino Técnico Mato-grossense, que solicitou informações referentes a formação de profissionais do curso de   Técnico de Segurança de Trabalho.

“ Nessa questão, a   conselheira Giuvania Maria Soares que é Engenheira de Segurança de Trabalho ficou de realizar um encaminhamento e contato com a instituição de ensino, para averiguar mais detalhes sobre a questão.  Durante o encontro fizemos a leitura de portarias de instrução de serviços encaminhados pela presidência do Crea-MT, assim como documentos que enviamos  também à presidência do Regional, com relação a questão  de registro profissional , solicitando que a Gerência Operacional (Gecop), que é o setor responsável   por essa parte no Crea-MT. Solicitando da Gecop,  confirmação da autenticidade de  documentos que chegam à  Câmara Especializada de Engenharia Civil, Agrimensura e Engenharia de Segurança do Trabalho”, disse o coordenador da  CECAS  do Crea-MT, Darci Lovato.

Ainda segundo o coordenador da CECAS Darci, vários documentos de processo de ética por conta da pandemia estavam paralisados.  E foram deliberamos seis processos de ética. Um continua na pauta, e outros foram   despachamos para os conselheiros analisarem. Além da homologação de 299 processos de Ad Referendum. Que são processos de registro de pessoa jurídica e de pessoa física, baixa de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e desconte de anuidade.  O de Ad Referendum é feito pelo coordenador e depois homologado.

“Fizemos a deliberação de 92 processos, que foram relatados como auto de infração na reunião anterior, documentos que estavam aguardando deliberação. Pautamos processos de revel que estavam esperando decisão.  Foram aprovados 211 processos de revel de autos de infração para serem deliberados”, disse o coor. da CECAS regional.

O conselheiro Darci detalhou que durante a reunião foram pautados 48 processos de autos de infração. Tiveram como extra pauta a explanação da conselheira Edinete Guimarães que coordena um Grupo de Trabalho (GT) de eventos, destacando a participação dos conselheiros em diversos encontros nas modalidades que compõe a Câmara regional, inclusive o Encontro Nacional de Engenheiros Civis que acontecerá em dezembro.  Os membros da CECAS do Crea-MT tiraram dúvidas da Assessoria Técnica do Conselho relacionadas à alguns processos, para dessa forma definirem um parecer mais detalhado.

Coordenador da Câmara Especializada de Engenharia de Segurança do Trabalho nacional, conselheiro do Piauí, engenheiro Andrei Costa.

Na oportunidade, o coordenador da Câmara Especializada de Engenharia de Segurança do Trabalho nacional, conselheiro do Piauí, engenheiro Andrei Costa fez uma explanação   sobre as atividades da Câmara nacional.  “ Estamos levando a vários estados do país a importância da Engenharia de Segurança do Trabalho na pandemia e a relevância do engenheiro dessa modalidade para a elaboração dos protocolos sanitários de combate da Covid-19, e da participação dos Comitês estaduais e municipais”, relatou Andrei. O conselheiro do Piauí destacou a existência de um Grupo de Trabalho (GT) que propõe 100% do EAD- Educação à Distância. Na ocasião Andrei discutiu sobre curso de graduação e pós-graduação e convênios da   justiça do trabalho à cerca de atividades periciais, além do debate de outros assuntos relacionados a modalidade.

No dia 23 de setembro terá uma reunião extraordinária online juntamente com as Câmaras Especializadas de Engenharia Civil dos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro.No encontro de forma online será feita palestra com o coord. da Câmara Especializada de Engenharia Civil do Paraná, onde debaterá sobre  Diretrizes Curriculares Nacionais(DCNs), um   trabalho que a Coordenadoria  das Câmaras  Especializadas de  Engenharia Civil nacional  está procurando  como proposta mínima de currículo  para os cursos de Engenharia.

Coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Civil, Agrimensura e Engenharia de Segurança do Trabalho (CECAS), Darci Lovato.

De acordo com Darci, será marcada uma reunião online com todos os coordenadores de cursos de Engenharia Civil do estado de Mato Grosso com a Câmaras Especializada de Engenharia Civil, Agrimensura e Engenharia de Segurança do Trabalho do Regional Mato-grossense para fazer integração e tirar algumas dúvidas da modalidade.

No dia 10 de setembro também foram realizadas reuniões das outras quatro Câmaras Especializadas: Agronomia, Florestal, Elétrica e Geo/ Minas e Industrial do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), onde os membros analisaram vários processos.  As Câmaras Especializadas são órgãos decisórios no que diz respeito a examinar e decidir todos os assuntos relacionados à fiscalização do exercício profissional e as infrações ao Código de Ética que chegam ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT).

Cada câmara tem como objetivo examinar e julgar os assuntos relacionados à fiscalização do exercício profissional e sugerir medidas para melhorias nas atividades do Conselho e sua região de atuação. Elas são compostas por conselheiros regionais e seus suplentes, que representam instituições de ensino superior e entidades de classe, em diversas modalidades que compõem o Sistema.

Texto: Cristina Cavaleiro / Fotos: Igor Bastos/Gerência de Relações Públicas, Marketing e Parlamentar (GEMAR)