Avaliação de risco geológico é tema de lives e cursos para profissionais

14 de janeiro de 2022, às 14h50 - Tempo de leitura aproximado: 4 minutos

As fortes chuvas têm causado uma série de transtornos nos últimos dias no Brasil. Atentos a esse cenário que demanda conhecimento especializado e atualizado, diversos profissionais têm se mobilizado em debates promovidos de norte a sul do país.

A Sociedade Brasileira de Geologia (SBG), o Serviço Geológico do Brasil (CPRM/SGB) e a Federação Brasileira de Geólogos (Febrageo) realizam nesta sexta-feira (14/1), às 18h, discussão sobre diferentes aspectos relacionados a riscos naturais e geoturismo, como impactos, prevenção e mitigação.

A transmissão será pelo link https://youtu.be/d0MA9ZYmwxE

e terá participação dos seguintes especialistas:

– Prof. Dr. Fábio Augusto Gomes Vieira Reis (Unesp), presidente executivo da Federação Brasileira de Geólogos (Febrageo).

– Me. Tiago Antonelli (SGB/CPRM), chefe da Divisão de Geologia Aplicada do Departamento de Gestão Territorial do Serviço Geológico do Brasil.

– Profa. Dra. Joana Paula Sanchéz (UFG), dirigente da Comissão de Geoparques da Sociedade Brasileira de Geologia (CG/SBG).

– Profa. Dra. Rosely Aparecida Liguori Imbernon (USP), dirigente da Comissão sobre Geologia no Ensino Básico da Sociedade Brasileira de Geologia (Cogeb/SBG).

– Profa. Dra. Kátia Leite Mansur (UFRJ), dirigente da Comissão sobre Geoética da Sociedade Brasileira de Geologia (Geoética/SBG).

Outra live agendada para sexta-feira irá tratar dos “Riscos geomorfológicos”. A programação terá início às 16h, no canal youtube.com/genatufpb, com a presença dos debatedores:

– Prof. Dr. Rubson Pinheiro Maia, do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC).

– Prof. Dr. Lutiane Queiroz de Almeida, do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

– Prof. Dr. Saulo Roberto Oliveira Vital, do Departamento de Geografia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

– Prof. Dr. Marcos Antonio Leite do Nascimento, do Departamento de Geologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A discussão será mediada pelos professores Vanda de Claudino-Sales, da Universidade Estadual Vale do Acaraú, e Marco Túlio Mendonça Diniz, do Campus Ceres da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. O evento será realizado pelo Grupo de Pesquisa em Gerenciamento de Riscos e Desastres Naturais (Genat), com apoio da União da Geomorfologia Brasileira (UGB).

No sábado (15/1), a conselheira do Confea geóloga Marjorie Nolasco participa do debate intergeracional do Canal Esperançar Novos Mundos, sob a mediação do educador popular João Rocha. A “Questão ambiental: humanidade à beira do abismo?” será discutida com os geógrafos Marialvo Barreto e Cleidson Dias, às 15h, no canal https://www.youtube.com/watch?v=7PM0tU9-AI4.

 Mapeamento de áreas

Já o tema “Percepção e mapeamento de áreas de risco geológico” é abordado no curso on-line e gratuito disponível na plataforma da Escola Nacional de Administração Pública (Enap). O objetivo é aperfeiçoar o desempenho dos profissionais de Defesa Civil, a partir da elucidação dos principais conceitos e métodos aplicados pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM/SGB) durante os mapeamentos de áreas de risco geológico. Assim, pretende-se contribuir para o sucesso das ações de ordenamento territorial e prevenção de desastres. Movimentos gravitacionais de massa, processos hídricos e erosivos, intervenções em áreas de risco geológico são alguns dos tópicos do curso.

 Prevenção desastres

Diretamente na página do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) profissionais encontram informações especializadas sobre como obter, por exemplo, mapas que auxiliam na prevenção de problemas relacionados aos desastres naturais de origem geológica. Entre os produtos, estão as cartas de suscetibilidade, que indicam a propensão à ocorrência de inundações, por exemplo, e os documentos sobre setorização de risco que apontam a possibilidade de ocorrência de um acidente versus consequências, como perdas de vidas e bens materiais.

No site é possível ainda fazer download do vídeo a “Capacitação técnica de geologia aplicada à prevenção de desastres naturais”.

Todo o conteúdo abordado pelo CPRM é elaborado com base nas diretrizes e objetivos estabelecidos pela Política Nacional de Proteção e Defesa Civil, instituída pela Lei 12.608/2012, e pretende subsidiar a tomada de decisões assertivas relacionadas às políticas de prevenção de desastres, como frisa a conselheira Marjorie, que compilou todas estas fontes de conhecimento importantes para o aprimoramento dos profissionais do Sistema Confea/Crea. “Evitar o problema exige conhecê-lo; por isso, é fundamental que estas informações cheguem a secretarias estaduais e municipais de Meio Ambiente, bem como aos prefeitos”, pontua a geóloga, ao lembrar que a Divisão de Riscos do Serviço Geológico do Brasil pode ser acionada pelos municípios que não tiverem profissionais capacitados para realizar o mapeamento de riscos e avaliação inicial.

 

Fonte: Confea