Na terça-feira (08), a presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, Kateri Felsky dos Anjos, começou uma viagem pelo interior do Estado. A primeira parada foi na cidade de Rondonópolis, onde a presidente abriu o 2° Ciclo de Palestras da AEAGRO- Associação dos Engenheiros Agrônomos de Rondonópolis, na 45ª Exposul.

Cerca de 400 profissionais, estudantes e produtores rurais participaram do evento que teve como temas as experiências de sucesso na área de sistema de manejo de alta produtividade, problemas com qualidade de sementes e fungicidas, além de preços de adubos. O objetivo é trazer experiências positivas para interessados na agronomia.

Marcelo Capellotto da AEAGRO, comemora o sucesso do evento. “Começamos no ano passado e hoje já estamos oficialmente como parceiros do Sindicato Rural. Vamos promover o evento todo ano, trazendo experiências técnicas atuais que possam ser aplicadas”, explicou.

A presidente Kateri abriu o evento falando sobre a importância da troca de experiências e sobre avanços que o Conselho vem conquistando para os profissionais.

No dia seguinte, já em Água Boa (746km da capital), a presidente se reuniu com profissionais na Inspetoria da cidade. Autoridades locais também estiveram presentes. Kateri falou sobre sua gestão e apresentou o projeto da sede da inspetoria, que aguarda liberação de recursos do Prodesu/ Confea para começar a ser construída. O terreno foi doado pela prefeitura.

“Já há um local de atendimento, mas a nova Inspetoria vem impulsionar, atendendo melhor não só o município, mas as cidades da região. Agora as coisas vão andar com mais agilidade e, quando se fala em CREA, estarão mais junto da sociedade, facilitando a vida dos profissionais”, salientou o prefeito Mauro Rosa.

O engenheiro ambiental e de segurança do trabalho, Ércio Estênio Lindenmayr, achou a reunião interessante e informativa. “Tanto a nova estrutura, como a melhoria do site e, muito importante, a nova ART Eletrônica que será lançada. Hoje acabei conhecendo a administração do CREA e até conselheiros que ainda não conhecia”, destacou o engenheiro.

Ainda na quarta-feira, a presidente se reuniu com profissionais na Inspetoria de Canarana salientando os aspectos da modernização, melhor comunicação e renovação como características para o fortalecimento do Conselho. Na cidade, os profissionais estão organizando uma entidade de classe, a Associação dos Engenheiros Agrônomos e Técnicos Agrícolas – ADEATEC. A expectativa é congregar mais de 200 profissionais.

“Nossa associação tem como objetivo fazer de nossas experiências na graduação, ferramentas para auxiliar a comunidade, como palestras educativas, auxilio nas escolas para o cultivo de hortas, criação de banco de empregos, além de fortalecer a classe e promover o aperfeiçoamento profissional”, detalhou o agrônomo Rodrigo Soares Belém, que será diretor do conselho fiscal da nova entidade.

Em Barra do Garças, no dia 10, vários profissionais, muitos jovens, se reuniram também na Inspetoria. Vários deles puderam conhecer as mudanças que estão sendo feitas no Conselho e tirar dúvidas. Todos se empolgaram com a notícia de que em Água Boa, uma entidade está nascendo.

O engenheiro civil, Raphael Luiz de Souza, gostou das novidades trazidas pela presidente. “Eu gostei bastante, principalmente das melhorias na TI do Conselho. Isso vai dar um salto para o desenvolvimento do CREA-MT e dos próprios profissionais”, destacou Raphael.

Seguindo a viagem, outra reunião aconteceu com profissionais em Primavera do Leste, lá os profissionais foram informados sobre como anda sendo conduzida esta gestão e sobre as obras de melhoria na estrutura física da inspetoria, que vai incluir a execução de novas calçadas, substituição de divisórias, vidros, troca de piso e atendimento à acessibilidade, entre outros aspectos. As obras serão iniciadas em setembro.

Nas cidades de Água Boa, Canarana, Barra do Garças e Primavera do Leste todos os profissionais solicitaram que o CREA-MT faça a interlocução com os sindicatos rurais, para que os produtores possam saber melhor a importância da contratação de profissionais registrados e, também sobre a fiscalização no campo. É importante esclarecer sobre os aspectos necessários para que a lei seja devidamente cumprida.

Kateri ressaltou que o objetivo do Conselho não é multar. “Buscamos a regularidade de todos, tanto profissionais como empresas. Já estamos fazendo convênios com prefeituras e conversando com vários sindicatos, no sentido de fazer mais orientações”, destacou a presidente.

Fonte: Luciana Oliveira Pereira – GECOM/ CREA-MT