O stand do CREA Mato Grosso na 74ª Semana Oficial da Engenharia e Agronomia (SOEA) levou como material de apoio um mapa estatístico da engenharia dentro do Estado, mostrando números sobre profissionais registrados, empresas, serviços solicitados, localizando inspetorias, entre outros pontos, mas a cultura do Estado foi o tema central.

Através da viola de cocho, ícone presente em diversas festas populares, foi apresentado a dança com os grupos de siriri e cururu. Inclusive, o grupo Flor Ribeirinha, acabou de ganhar o prêmio mundial de folclore, na Turquia.

O CREA-MT levou uma viola de cocho profissional, além de violinhas que foram distribuídas aos participantes do evento. Na parte culinária, o bolo de arroz e o bolo de queijo, quitutes típicos de Cuiabá, agradaram a todos.

Leandro Silva, que é Inspetor em Anápolis (GO), achou a culinária fantástica e ganhou uma violinha de cocho. Segundo ele, conhecia pouco da cultura de Mato Grosso, mas “agora sim tomamos mais conhecimento da cultura. A violinha é uma réplica muito bonita, é original, estão de parabéns na divulgação da cultura de vocês, vou levar com muito carinho para Goiás”.

Giuliana Oliveira, do CreaJr do Amazonas, se encantou com o que Mato Grosso apresentou. “Foi interessante conhecer um pouco mais da diversidade da região, do que a cidade propõe para nós, eu adorei, assim como achei bem interessante o método dos grupos de dança, me surpreendeu e até deu vontade de conhecer a região”, afirmou a estudante de engenharia civil.

Já Laryssa Silva, engenharia eletricista, só elogiou o stand. “Achei a comida muito boa, além de muito bem apresentada, tudo está muito gostoso. A viola de cocho achei um diferencial de outros stands, pois os outros expõe mais materiais ou fazem sorteios. Vocês não, vocês estão dando ao público algo regional de Mato Grosso, divulgando a região”, ressaltou.

A chefe da delegação do CREA-MT, responsável pelo stand, a contadora Rosimar dos Santos Sobral, ressaltou que os elogios foram ao encontro do que a presidente Kateri buscou desde a preparação para a SOEA. “Ela nos incumbiu de apresentar aspectos da nossa cultura e conseguimos trazer a Belém, de fato, ícones que representam nossa regionalidade. Estou feliz por termos conseguido cumprir esta missão”, comemora Rosimar.

Segue link mostrando como se faz o bolo de arroz tradicional.

https://glo.bo/2fyCKur

 

Veja mais fotos na “Galerias de Fotos” do nosso site

 

Fonte: Luciana Oliveira Pereira – GECOM/ CREA-MT