Na última sessão Plenária, ocorrida no dia 11 de abril, no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de Mato Grosso, foi aprovada a Tabela de Honorários Mínimos de Serviços de Geologia. Essa tabela já existe em estados como Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio Grande do Norte e Paraná.

 

Em Mato Grosso ainda não havia uma tabela de referência, “o que dificultava o estabelecimento de parâmetros de preços para os serviços. Uma dificuldade principalmente para os geólogos em início de carreira, que ainda estavam se habituando aos custos operacionais do exercício da profissão”, explica Caiubi Kuhn, presidente do Geoclube e conselheiro do CREA.

 

A tabela é resultado de uma construção das entidades ligadas à categoria que se reuniram por diversas vezes para debater o tema. Foram elas a Associação Profissional dos Geólogos de Mato Grosso (AGEMAT), o Sindicato dos Geólogos do Estado de Mato Grosso (SINGEMAT) e a Associação dos Geólogos de Cuiabá (GEOCLUBE). As entidades debateram todas as atividades desenvolvidas pelos geólogos e os valores de referência para cada uma delas.

 

A existência da tabela cria parâmetros que geram mais credibilidade e transparência dentro do mercado de trabalho destes profissionais. “A tabela é importante tanto para o profissional como para o contratante, pois coloca valores de referência e apresenta à sociedade os honorários mínimos dos serviços, facilitando as estimativas de custos para contratos que serão firmados a partir de então”, defende o conselheiro. 

 

A Tabela de Honorários Mínimos de Serviços de Geologia pode ser acessada no site do CREA-MT, no menu Legislação, sublink Leis e Resoluções ou no link abaixo.

 

http://crea-mt.org.br/arquivos/b5f08cfdb843453b8bf4ba951ad42e32.pdf