A Comissão de Meio Ambiente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) promoveu mesa redonda, segunda-feira, 10 de junho, no plenário do Crea-MT para debater assuntos alusivos em comemoração à Semana do Meio Ambiente.

O Conselheiro do Crea-MT, engenheiro agrônomo, Walter Buzatti explicou sobre a Lei no 7.802, de 11 de julho de 1989, que dispõe sobre a pesquisa, experimentação, produção, embalagem e rotulagem, transporte, armazenamento, comercialização, propaganda comercial, utilização, a importação, exportação, destino final dos resíduos e embalagens, registro, classificação, controle, inspeção e a fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins, e dá outras providências.

“ A legislação é exigente. E tem uma abordagem bastante ampla, de como deve ser utilizado e recomendado o agrotóxico para o controle de plantas daninhas e dessecação do plantio direto. Ele fica reduzido para o plantio direto de pragas e doenças, além dos riscos de contaminação, que devem ser medidos em termos de fator econômico, ou seja, a parte agronômica e econômica”, detalhou o conselheiro.

Para o coordenador da Comissão de Meio Ambiente do Crea Mato Grosso, conselheiro engenheiro sanitarista, Benildo Valério, nos dias atuais as mídias publicam assuntos polêmicos sem nenhum cunho técnico através de fake news, a exemplo disso temos os agrotóxicos que foram desmistificados e esclarecidos por meio de estudos técnicos científicos explanados durante a mesa redonda.

“ Sem o monitoramento estaremos cuidando de qual futuro? Ou seja, a certeza de que estamos buscando o melhor para a sociedade, para as futuras gerações é que nos move para continuar o nosso trabalho, agradecendo ao presidente João Valente pela credibilidade concebida em nome de toda a Comissão do Meio Ambiente”, disse o conselheiro.

“ O evento alusivo a Semana do Meio Ambiente do Crea Mato Grosso vem ao encontro dos temas debatidos, com assuntos de grande relevância, como agrotóxicos, receituário e o uso de forma adequada dos defensivos agrícolas, explicou o presidente do Crea Mato Grosso, João Pedro Valente, colocando como exemplo a Câmara Setorial Temática, CST, que apedido do Crea-MT foi instalada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso para estudar e discutir estratégia da Agronomia e da engenharia para o crescimento sustentável do estado”, destacou Valente.

Já a engenheira sanitarista, Eliana Rondon falou sobre o Comitê de Bacias da Margem Esquerda do Rio Cuiabá, que tem o papel de reunir usuários da água, sociedade civil e Instituições públicas com objetivo de evitar conflitos pelo uso do recurso e garantir água em quantidade e qualidade para as futuras gerações.

“ De acordo com a lei das Águas, a bacia hidrográfica constitui a unidade de planeamento e gestão. E deve ser garantida gestão participativa e descentralizada. Para atender a esse princípio da lei, o comitê deve realizar um plano de bacia para identificar os principais usos e evitar conflitos”, destacou ela.

A engenheira química, Eliana Dores falou sobre a contaminação do ambiente por pesticida. Bem como carreamento das moléculas pelo escoamento superficial, tanto adsorvidos aos sedimentos quanto solubilizados na água que podem atingir as águas superficiais. Falou também da possibilidade de ocorrer lixiviação das moléculas ao longo do perfil do solo, até atingir as águas subterrâneas.

O geólogo, Salatiel Alves de Araújo falou sobre agrotóxicos e monitoramento ambiental em si, mostrando o âmbito dessa questão que pode haver interpretações erronias das informações que são monitoráveis.

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), foi um dos apoiados da Semana de Meio Ambiente de Mato Grosso, realizada pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado (Sema) e outros órgãos públicos de 03 a 10 de junho, trazendo este ano o tema: “Meio Ambiente, Gestão Compartilhada” com o objetivo de lançar um olhar integrado para diversos atores da sociedade que contribuem para o equilíbrio ecológico.

Durante a programação foram realizadas mesas redondas, palestras, apresentação de cases de gestão ambiental, oficinas, exposições fotográficas e exposição de atitudes sustentáveis.

 

Texto: Cristina Cavaleiro/fotos: Igor Bastos/Equipe de Comunicação do Crea-MT