O primeiro vice-presidente do Crea-MT, Joaquim Paiva de Paula, e o presidente do Cau-MT, André Nör, acompanharam na manhã desta quinta-feira (03/01), uma visita depois de seis dias da inauguração do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC). O convite foi feito pelo presidente da Câmara de Vereadores de Cuiabá, Misael Galvão, através de ofício protocolado dia 02/01. O Conselheiro Federal do Crea-MT André Luiz Schuring, o conselheiro regional do Cau-MT, José da Costa Marques, o engenheiro responsável pela obra Cristiano Zandonato e o diretor financeiro nacional da Caixa de Assistência dos Profissionais dos Creas (Mútua), Juares Samaniego, também compareceram.

Segundo o presidente em exercício do Crea-MT, a visita foi um pouco tumultuada mas atingiu seu objetivo de dar transparência às ações administrativas da Gestão Municipal. “Os vereadores, liderados por Misael Galvão puderam percorrer todo o hospital, e acompanhados de representantes do consórcio responsável pela obra pudemos também analisar o mapa da edificação da unidade de saúde. O secretário interino de Saúde, Luiz Antônio Possas de Carvalho, também acompanhou toda a visita e explicou que a unidade está com 90% das obras concluídas. Nós do Crea-MT pudemos relatar da responsabilidade do Conselho que é de fiscalizar o exercício profissional das diversas modalidades das engenharias quando da unidade de saúde ainda em obras e assim o fizemos e estamos à disposição para eventuais esclarecimentos”, disse o primeiro vice-presidente.

O presidente do Cau-MT também foi enfático em declaração à imprensa, ao afirmar que “é responsabilidade dos Conselhos fiscalizar o exercício profissional e não a qualidade das obras”, disse André Nör.

O presidente da Câmara de Vereadores, Misael Galvão, declarou que estava “satisfeito e tranquilo” com a vistoria e com as explicações dadas pelo secretário interino de saúde. “Eu saio muito tranquilo, vamos dar um prazo para que seja cumprido tanto pela Prefeitura quanto pelo consórcio, para que possam cumprir o cronograma que se comprometeram com o Ministério Público, com a Justiça, e com o Ministério da Saúde. Quem realmente precisa do novo HMC é quem está na fila do velho Pronto-Socorro. Estou muito feliz pela garantia que o Consórcio nos deu”, ressaltou Misael, que também agradeceu a presença dos representantes do Crea-MT e do Cau-MT.

O secretário Luiz Possas garantiu que após ser suspensa a decisão judicial que impede o HMC de funcionar, a prefeitura deverá entregar a parte ambulatorial dentro de quatro dias, prazo que seria necessário para higienização da ala. “Na próxima semana vamos protocolizar o documento ao Judiciário para entregar o plano diretor à Justiça. O plano já está pronto desde outubro e aprovado pelo Ministério da Saúde”.

O secretário também esclareceu que a unidade só não foi entregue em funcionamento porque houve a decisão liminar da Justiça, e que apesar disso, está sendo seguido um cronograma de entrega em quatro etapas, que serão concluídas na sua totalidade em 8 de Abril, data de aniversário dos 300 anos de Cuiabá. “O prefeito Emanuel Pinheiro somente inaugurou a unidade antes de 08 de abril, pois foi um compromisso assumido com o ex-presidente da República Michel Temer, que liberou R$ 100 milhões ao município, com a exigência de que a unidade fosse entregue antes do fim de seu mandato”, justificou o secretário.

*Equipe de Comunicação do Crea-MT