Como a construção pode ajudar a combater os inúmeros casos de Dengue, Zika Vírus, Chikungunya, Febre Amarela e outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti?

Há uma relação direta de resíduos (de qualquer natureza) descartados de forma irregular e clandestina e os casos de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti.

Mas por que falar sobre a Dengue agora, especialmente num período de pandemia de COVID 19?

Simplesmente por que os casos de Dengue nas cidades podem comprometer ainda mais o sistema público de saúde e tornar a pandemia mais caótica.

Dessa forma, gostaríamos de contar com o apoio do CREA no sentido de sensibilizar e mobilizar os filiados e associados quanto a questão do entulho. Com isso pretendemos dar aos profissionais informações sobre a correta destinação dos resíduos, bem como, a contratação de empresa de caçamba que trabalhe de forma correta e honesta.

Vale lembrar que o resíduo pertence ao gerador e cabe a ele a destinação correta e adequada, conforme resolução CONAMA n. 307/2002. É importante salientar que os inúmeros aterros ilegais e clandestinos que persistem a operar só funcionam em virtude de haver clientes para a disposição de resíduos. O fluxo acontece em geral por preços abaixo do mercado e com transportadores sem qualquer critério de gestão.Acreditamos na mudança e a construção, certamente, terá impacto significativo na retomada do crescimento sustentável.

As exigências ambientais não são entraves para o desenvolvimento, como muitos propagam. Ao contrário, é uma forma de assegurar a qualidade de vida da população, preservar o meio ambiente e reduzir o custo público com remoção e remediação.

Caso haja alguma forma para divulgarmos essas ações nos meios de comunicação do CREA, podemos focar nos perigos do descarte incorreto e na responsabilidade legal do profissional e nos prejuízos ambientais decorrentes do descarte irregular e criminoso de entulho.

Fonte: Abrecon