O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), realizará ação fiscalizatória em 36 municípios e  três Distritos Mato-grossenses.   As ações que vão até o dia 30 de julho   tem como alvo: Construção civil, obras públicas e particulares, postos de combustíveis, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), Usina Hidrelétrica (UHE), fotovoltaica, mineradoras, empresas, Industria, Laticínio, destilaria de álcool e hospitais, com objetivo de coibir o exercício ilegal da profissão, nas diversas modalidades da engenharia.

Nos hospitais, o trabalho será conduzido pela equipe da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), que visitará 19 unidades hospitalares a fim de verificar e identificar as atividades de engenharia existentes nos empreendimentos, com objetivo de salvaguardar a segurança e saúde dos pacientes.

As ações têm o propósito de verificar a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e a existência de profissionais habilitados em obras e serviços relacionados a Engenharia, Agronomia e Geociências. De acordo com o gerente da Fiscalização do Conselho, Jackson Paulo da Conceição, a ação tem o objetivo de garantir a segurança da sociedade averiguando se esses serviços citados estão sendo prestados por profissionais devidamente registrados no Crea-MT. “Através da fiscalização, impedimos que pessoas sem qualificação exerçam as atividades de profissionais que estudaram e estão aptos a exercer a sua profissão. Os trabalhos são desenvolvidos com as devidas proteções exigidas pelo Ministério da Saúde”, explicou Jakson Paulo.

Municípios que serão fiscalizados até o final de julho

Nova Xavantina, Campinápolis, Novo São Joaquim, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Ipiranga do Norte, Itanhangá, Tapurah, Paranatinga, Planalto da Serra, Nova Brasilândia, Novo São Joaquim, Santo Antônio do Leste, Poxoréo, Curvelândia, Lambari D´Oeste, Rio Branco, Salto do Céu, Campo Novo do Parecis, Nova Olímpia, Barra do Bugres, Denise, Vila Rica, Confresa, Santa Terezinha, Porto Alegre do Norte, Querência, Gaúcha do Norte, Canarana, Vale do Araguaia, Água Boa, Campinápolis, Cocalinho, Confresa, Santa Cruz do Xingú e São José do Xingú. Incluindo nas ações fiscais, os Distritos de Alto Coite, Peresópolis e Vila Itaquere.

 Cristina Cavaleiro/ Gerência de Relações Públicas, Marketing e Parlamentar (GEMAR) Fotos: Rennan Kawahara