O que faz um engenheiro agrônomo? Apesar da importância dessa atividade, muitas pessoas não sabem como, de fato, é o dia a dia desse profissional que une seus conhecimentos ao amor pela terra em busca dos melhores resultados. Pensando nisso, aproveitamos o mês de outubro, quando dia 12, é comemorado nacionalmente o Dia do Engenheiro Agrônomo, para esclarecer algumas dúvidas com quem mais entende do assunto: um engenheiro agrônomo por formação. Conversamos com Gabriel Monsila, atual presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Mato Grosso (AEA-MT) que conta hoje com 350 associados. Monsila, trabalha há 34 anos a na área de agronomia e é formado pela Universidade Federal de Viçosa, de Minas Gerais. Acompanhe a entrevista!

O que faz um engenheiro agrônomo?

O engenheiro agrônomo tem um campo muito amplo, mas, basicamente, trata-se de atuar junto da agricultura, pecuária, engenharia florestal, zootecnia, pesquisa e desenvolvimento de novas genéticas e biotecnologia. No caso da agricultura, o engenheiro agrônomo está presente em todo o processo: planejamento, condução, colheita e armazenagem com a função de dar ao agricultor todo tipo de dica como, por exemplo, sobre adubação, controle de doenças, pragas etc. Além dos engenheiros agrônomos que ficam no campo, há também os engenheiros agrônomos que atuam dentro de grandes empresas do agronegócio e ficam mais focados na parte de desenvolvimento de produtos para uso no campo, eficácia de controle herbicidas, fungicidas e criação de novas variedades das culturas, que quando vão ao teste de campo são acompanhadas pelo engenheiro agrônomo do local que vai ajudar na validação para o agricultor pensando em cada região e de acordo com cada necessidade.

Qual a rotina profissional?

Na verdade, a rotina de um engenheiro agrônomo se dá de acordo com a necessidade da lavoura. Nós acordamos cedo e dormimos tarde. Estamos sempre cuidando da lavoura para que ela possa dar o melhor resultado possível.

Engenheiros agrônomos são necessariamente agricultores?

Não. O engenheiro agrônomo pode ser agricultor e o agricultor ser engenheiro agrônomo, mas, no geral, são coisas distintas. A principal diferença entre as duas atividades, na minha opinião, está na técnica. O agrônomo tenta unir prática e técnica, as duas coisas atuando juntas.

O que um engenheiro agrônomo sente pelo solo?

O solo é como um dos bens mais preciosos que o engenheiro agrônomo tem para poder colher os resultados do seu trabalho.

Qual a importância de cada semente?

A semente é a base de tudo, de uma boa lavoura. Afinal, você só consegue bons resultados com sementes de boa genética, de boa qualidade.

Por que o cuidado com o solo é essencial?

O solo é o leito da planta, é a casa da planta, né?! Então, a gente precisa manter essa casinha dela da melhor forma possível para gente poder sempre cultivar naquela terra.

O que te faz mais feliz nessa profissão?

Saber que a gente contribui para alimentar essa população que cresce mais a cada dia, é saber que produzimos alimento com qualidade, além de fazer parte de algo tão importante para a economia do país porque mesmo em tempos de crise a agricultura é quem ainda dá superávit. Você se sente contribuindo o tempo todo.

*Equipe de Comunicação do Crea-MT