Membro da Câmara Especializada de Engenharia Civil (CEEC) do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) e da Associação Rondonopolitana de Engenharia (Area), o conselheiro Carlos Roberto Michelini formou Engenharia de Agrimensura com   especialização em Consultoria em Agronegócio e Empresarial, em dezembro de 1981 na Faculdade de Engenharia Agrimensura (FEAP), na cidade de Pirassununga no Estado de São Paulo. Em fevereiro de 1982 se mudou para o município de Rondonópolis. Na cidade, instalou empresa do ramo, onde desenvolve trabalhos técnicos nas áreas de Engenharia e Consultoria nos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.  Já atuou no campo da topografia, avaliações e perícias. Em seu currículo agrega trabalhos nas áreas de regularização fundiária e consultorias ambiental e imobiliária.

Além de engenheiro agrimensor, o conselheiro Carlos Roberto Michelini  é autor de   duas obras literárias, sendo dois livros específicos das áreas técnicas: “Legitimidade da Propriedade Rural” (3ª. edição/2019) e “Legitimidade da Propriedade Urbana” (1ª. edição/2017). Os livros abordam os trabalhos técnicos, questões dominiais e ambientais, orientações e definições para o cumprimento da função social e ambiental e para o cumprimento das leis e normas vigentes do país. Para destacar as obras, o profissional realizou várias palestras em Mato Grosso e fora do estado, levando o conhecimento técnico na engenharia de agrimensura.

Gecom- O que levou a escolher o curso de agrimensura?

Michelini- Oportunidade de trabalho nos Estados do Centro Oeste Brasileiro e pela agrimensura em si, que é a modalidade que inicia uma obra nas diversas áreas tecnológicas do campo e cidade, bem como em estradas, redes elétricas, pontes, entre outras.

Gecom- Quais seguimentos esse profissional pode atuar?

Michelini- o campo de atuação é grande, mas para citar alguns venho destacar o georreferenciamento, geoprocessamento, cadastro, regularização de imóveis, avaliações e perícias, consultorias fundiárias, geográfica e ambiental, laudos técnicos de viabilidade para compra, venda e hipotecas, entre outros.

A alguns anos com a crescente necessidade e as exigências para se cumprir a função social da propriedade, onde as leis e as normas vem sendo constantemente remodeladas e mais específicas tecnicamente, o desenvolvimento dos trabalhos na área da “engenharia legal” está crescente, e esse ramo exige, já que se trata de garantia real, legalização, regularização e legitimação das propriedades rurais e urbanas.

Gecom – O que faz um engenheiro agrimensor?

Michelini- – Engenharia de Agrimensura é um ramo com especialização nas mensurações de terras, seja em ambientes urbanos, rurais, em posição global, na terra, no ar ou no mar.

Este profissional se especializou em produzir informações para o desenvolvimento da área tecnológica da Arquitetura e das Engenharias Civil, Mecânica, Agronomia, Elétrica, Naval e Espacial.  Quando nos preocupamos com a propriedade, posse e domínio de um imóvel, este profissional é o que tem a habilidade para garantir tecnicamente a regularização, legalização e legitimação da propriedade, onde quer que ela esteja, rural ou urbana, produzindo os acidentes geográficos e estabelecendo condições para que o imóvel possa ser adequado a ocupação a que ela se destina, seja para moradia, comércio, indústria, lazer ou produção agropecuária, ou seja, sempre ao correto uso particular e em respeito à sociedade e ao meio ambiente.

Desenvolve um trabalho de engenharia quanto a segurança, determinando o uso e a ocupação do solo na definição das áreas passiveis de ocupação e moradia, eliminando riscos na ocupação em locais de bacias de inundação, avalanches entre outras situações.

Elabora projetos planialtimétricos e de traçados rodoviários, saneamento, irrigação, drenagem, portos, pontes, aeroportos, etc.

O Engenheiro Agrimensor utilizava métodos com cálculos geodésicos a partir das estrelas e do Sol. Com a evolução tecnológica, passou a adotar além das tecnologias de aerofotogrametria, também o uso de Navegação Global com Constelações de Satélites, como o GPS de imagens com satélite, imageamento por laser, escaneamento em 3D, a Aeronaves Controladas Remotamente, os drones . Também atua na determinação da profundidade das vias navegáveis, estudando a batimetria, o calado a ser adotado para a atracação dos navios; o espaço aéreo a ser definido para pouso e decolagem de aeronaves. Enfim, a presença do Engenheiro Agrimensor é essencial em toda e qualquer obra de engenharia.

Se hoje o Uber é uma ferramenta essencial de locomoção, o cadastro das vias e dos imóveis é o trabalho de geoprocessamento dos dados cadastrais levantados também pelo engenheiro agrimensor, o qual planeja cidades, loteamentos, bairros, ruas e vias. Este profissional transformar dados de épocas passadas de plantas para a atual, considerando a declinação da terra ou as cartas celestes, bem como produz mapas, plantas em diversas escalas com os acidentes geográficos, demonstrando a topografia e as drenagens.

A engenharia de agrimensura prepara as áreas urbanas e rurais para obras que vão modificar ou acrescentar infraestrutura e ou produção de alimentos. Toda obra de uma Prefeitura é necessária haver um engenheiro agrimensor fornecendo auxílio com seus serviços. Seus trabalhos servem de base para todas as obras, no solo, em minas terrestres para exploração de jazidas, quando do estudo e da quantificação da extração de minérios ou recomposição para implantação de infraestruturas.

Cristina Cavaleiro/Equipe de Comunicação do Crea-MT