A fiscalização do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) realizará 32 ações fiscais  em  setembro, conforme estabelecido pelo Plano Anual de Fiscalização. Na próxima segunda-feira (09/09), o município de Juína será alvo de uma ação fiscal de impacto. Esse trabalho  que vai até   13 de setembro,  contará com a participação de sete fiscais que irão vistoriar obras civis e públicas, postos de combustíveis, comercio de defensivos, instrutórias, viveiros, Pequena Central Hidrelétrica (PCH), Usina Hidrelétrica (UHE) Usinas, Estação de Tratamento de Água e laudo geológico, dentre outras atividades de engenharia.

O principal objetivo é coibir o exercício ilegal da profissão e garantir que as atividades da engenharia sejam executadas por profissionais, além de averiguar Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e existência de profissionais habilitados em obras e serviços relacionados a Engenharia, Agronomia, Geografia, Meteorologia, Civil, Mecânica, Industrial, Geologia, Minas, e demais áreas registradas junto ao Crea-MT.

O gerente de fiscalização do Crea Mato Grosso, Jakson Paulo da Conceição, essas ações visam garantir a segurança da sociedade, verificando se os trabalhos técnicos estão sendo prestados por profissionais devidamente habilitados junto ao Crea-MT.

“ Através da fiscalização procuramos coibir que pessoas sem a devida atribuição técnica exerçam atividades profissionais colocando em risco a sociedade. Desde o ano passado, o Conselho utiliza o sistema de georreferenciamento para detectar a exata posição geográfica de uma obra ou serviço em andamento, o que facilita as ações. O sistema ArcGis dinamizou o serviço do agente fiscal, com a elaboração de roteiros mais coerentes com base na localização geográfica dos empreendimentos a serem vistoriados que são informados durante o preenchimento da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

 

Texto e fotos: Cristina Cavaleiro/Equipe de Comunicação do Crea-MT