Um grupo formado por equipe técnica de diversos setores do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) visitou o Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) segunda-feira, 14 de maio, para conhecer o modelo de sustentabilidade  oferecido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) na intenção de buscar ideias para desenvolvidas  na nova sede que será construída pelo Conselho. O novo prédio do Crea Mato Grosso será construído no Centro Politico Administrativo(CPA) em uma área de 5.443, 77 metros quadrados.

De acordo com a assessora técnica do Crea-MT, engenheira civil Sônia Josete Ribeiro, o Centro Sebrae de Sustentabilidade é referência na América Latina, no assunto de sustentabilidade e   vale à pena ser consultado.

“Ao formarmos uma equipe de trabalho multidisciplinar envolvendo vários setores, a exemplo dos Recursos Humanos, Informática, Comunicação, equipe técnica  e estagiários  das áreas de engenharia e arquitetura, conseguimos trabalhar projetos e ideias reais e viáveis de sustentabilidade para a nova sede do  Conselho.  A exemplo da  economia de energia solar, reuso de  águas pluviais  em descargas de bacias sanitárias,  irrigação de jardins, reciclagem dos resíduos orgânicos, através da vermicompostagem,   que podem ser adotadas no Crea Mato Grosso”, citou  Sônia.

A equipe do Crea-MT também assistiu a um vídeo institucional sobre todos os trabalhos desenvolvidos pelo Centro Sebrae de Sustentabilidade e os vários setores internos e externos existentes no prédio: o espaço expositivo e interativo, paisagismo, usina de produção fotovoltaica, bacias sanitárias, capitação de água de chuva e tratamento para a reutilização da mesma, tanto para limpeza do prédio, como para irrigação do jardim, além de ar condicionado com eficiência energética.

O analista técnico do Centro Sebrae de Sustentabilidade, Nager Castilho,  detalhou  que empresas particulares e órgãos públicos fazem visitas técnicas diariamente, na busca por orientações, consultorias, cursos, palestras e oficinas sobre o tema sustentabilidade. “Temos profissionais de várias áreas ligadas do Crea-MT, como engenheiros sanitaristas, agrônomos e de outras formações. O Centro tornou-se referência em sustentabilidade até mesmo fora do país. Alcançamos o prêmio mundial BREEAM Awards 2018, e, regionalmente o prêmio Novas Construções em uso no Continente Americano”, citou o analista.

CSS-A edificação foi construída com estratégias de conforto térmico para o clima tropical, integrada com a natureza e com mínimos impactos ambientais. Assim como nas culturas indígenas, é um espaço que traz em sua forma o acolhimento das pessoas e estimula comportamentos criativos e inovadores, além de promover o compartilhamento de conhecimentos.O prédio do CSS foi desenvolvido com base na orientação do sol (nascente-poente), contemplando beirais que evitam a radiação direta e possível diminuição do conforto térmico.

Em forma ogival como nos desenhos das casas indígenas, possui pé direito de 7,5 metros e tem sua aerodinâmica e sua cobertura projetadas em duas cascas (exterior e interior), espaçadas por cerca de 30 cm. Esta prática permite que a água da chuva permeie seu interior para resfriamento natural ao mesmo tempo em que a casca exterior protege a interior. O ar quente é encapsulado e possibilita temperatura interna mais baixa (até 10 graus em relação ao exterior) e constante em todo o pavimento térreo.

Possui um recuo frontal (espaço entre a rua e o térreo) de 10 metros, com o acesso feito por meio de uma passarela coberta, solução que se repete na ligação entre o térreo e a torre. Já o acesso entre o térreo e o subsolo é por meio de escadas (nas partes frontal e traseira) e de uma rampa para portadores de necessidades especiais.

 

 

*Equipe de Comunicação do Crea-MT