A entrevista deste mês de maio destaca o trabalho desenvolvido pelos profissionais relacionados aos estudos da geologia, que podem trabalhar em várias áreas, como a paleontologia, pesquisa mineral, geologia de petróleo, hidrogeologia, geotécnica, geoquímica, geofísica, geologia marinha e geologia ambiental, entre outras. Para homenagear os Geólogos do Sistema Confea/Crea pelo dia, comemorado em 30 de maio, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) conversou com dois profissionais da área da geologia que fazem parte da Associação dos Geólogos de Cuiabá (GEOCLUBE) e da Associação dos Geólogos do Estado de Mato Grosso (AGEMAT).

ENTREVISTA 01 – O primeiro entrevistado é o vice-presidente do GEOCLUBE e conselheiro do Crea Mato Grosso, geólogo Caiubi Souza Kuhn, formado pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Mestre, atualmente leciona em Cuiabá e, em entrevista à Gerência de Comunicação do Crea-MT, Caiubi destacou sua paixão pela ciência que estuda a origem, história, vida e estrutura da Terra e o uso de recursos produzidos por meio da geologia.

Gecom- O que mais chamou a sua atenção para entrar na área de geologia?

Caiubi- A história do nosso planeta é fantástica. Saber que em um mesmo lugar tivemos mares, desertos, geleiras e rios é maravilhoso. Isso mostra que nosso planeta é muito dinâmico e a geologia estuda isso. Além disso, precisamos saber usar nossos recursos naturais. Toda tecnologia que utilizamos, dentro dela existe um pouco do trabalho do geólogo. Nela são encontradas e mapeadas jazida. Extraindo muitos bens minerais. Que na maioria das vezes, utilizamos em nossa casa. Como celulares, utensílios domésticos, ou seja, tudo vem da ciência geológica.

Gecom- Qual maior desafio do geólogo?

Caiubi- Conseguir atuar nos mais diversos campos, assim como, debater com a sociedade aspectos relativos a profissão. A atuação do geólogo é fundamental para que a sociedade consiga enfrentar os desafios deste século, referente ao uso dos recursos naturais, assim como para que ocorra um uso correto da ocupação do solo.

Gecom- Como é o mercado de trabalho para o geólogo?

Caiubi- O geólogo possui um amplo campo de atuação profissional que abrange desde atividades de mineração, meio ambiente, hidrogeologia, geotecnia, exploração de petróleo, ensino, entre muitas outras. Cabe a pessoa ao longo da sua vida acadêmica e profissional, definir para qual área irá se especializar.

ENTREVISTA 02- O conselheiro do Crea-MT    Sinvaldo Gomes de Morais é geólogo formado na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Atualmente ocupa a cadeira de vice-diretor administrativo   do Crea Mato Grosso. Faz parte da Câmara Especializada de Geologia, Minas e Industrial (CGMI), Comissão de Meio Ambiente e da Comissão de Orçamento e Tomada de Contas (COTC). Já atuou em diversas empresas particulares, Usinas Hidrelétricas e Pequenas Centrais Hidrelétricas em Mato Grosso e fora do Estado, além da realização de levantamentos geotécnicos nos rios dos estados de Mato Grosso. Como Pará, Amazonas e Rondônia para aproveitamento Hidroelétrico.

Gecom- O que mais chamou a sua atenção para entrar na área de geologia?

Sinvaldo- Os recursos minerais e obras de grandes Porte, sendo geologia aplicado na Engenharia.

Gecom- Qual maior desafio do geólogo?

Sinvaldo-Entender o passado da crosta terrestre e aplicar no presente.

Gecom- Como é o mercado de trabalho para o geólogo?

Sinvaldo- Devido à crise dos últimos anos e a criação da Agencia Nacional de Mineração, (ANM) o mercado de trabalho para geólogos está escasso com pouca perspectiva de melhora este ano.

Gecom- Como o senhor avalia o campo de atuação da geologia em Mato Grosso?

Sinvaldo- Com as pesquisas no Norte e Noroeste do estado e o início da Operação da mina de zinco, cobre e chumbo no município de Aripuanã, tem-se uma expectativa de geração 1.600 empregos. Com a operação da mina citada, faz-se necessário a construção de uma ferrovia o que acarretará em possibilidades de geração de emprego em diversas áreas e movimentação da economia do Estado como um todo.

Gecom- Como está a arrecadação desses bens?

Sinvaldo- Com a operação da nova mina terá um salto na arrecadação de Compensação Financeira de Exploração Mineral (CFEM).

 

Cristina Cavaleiro/Equipe de Comunicação do Crea-MT