Presidente do Crea Mato Grosso, João Pedro Valente durante a Reunião do Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea/Mútua.

O primeiro dia da 3° Reunião do Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea/Mútua, debateu demandas, propostas e uma ampla discussão em torno de normas, resoluções e legislação”, explanou o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), João Pedro, que participa do encontro na cidade de Aracaju em Sergipe, onde ressaltou que uma de suas demandas defendidas na reunião   foi solicitada pela Associação Nacional dos Engenheiros e Arquitetos da Caixa Econômica Federal (Aneac), para que se tenha manifestação técnica em relação a normatização dos serviços e das prerrogativas dos corretores de imóvel,  junto a Associação Brasileira de Normas Técnicas(ABNT).

Além de João Pedro Valente, também marcou presença no encontro, o coordenador da Câmara Especializada de Engenharia do Regional Mato-grossense e coordenador adjunto da CEEC nacional, conselheiro, Silvano Pohl Moreira de Castilho Júnior

Coordenador da Câmara Especializada de Engenharia do Regional Mato-grossense e coordenador adjunto da CEEC nacional, conselheiro, Silvano Pohl Moreira de Castilho Júnior

O evento que segue até sexta-feira, 14 de junho conta com a participação do presidente do Confea, engenheiro civil, Joel Krüger; dos presidentes dos Conselhos Regionais de todo o país; conselheiros federais e regionais, além da diretoria da Mútua (Caixa de Assistência dos Profissionais) e representantes de entidades de classe.

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (Crea-SE) Arício Resende destacou a importância da Reunião do Colégio de Presidentes ao ressaltar que o fórum consultivo é um espaço para debates em torno de assuntos relevantes para a Engenharia; Agronomia e Geociências. Também frisou que o Colégio de Presidentes se constitui em uma reunião onde os Conselhos Regionais de todo o país apresentam suas demandas, propostas e expõem desafios, ações e dificuldades diante da realidade e especificidades de cada regional.

O presidente do Confea, Joel Krüger definiu o CP como um espaço fundamental para o diálogo permanente com os presidentes dos Creas. “Por meio do diálogo e da busca de soluções é possível alinhar estratégias que melhorem a condição dos benefícios aos profissionais, dos produtos que são oferecidos. A Reunião também é importante para definirmos procedimentos semelhantes em todos os Regionais para que o tratamento seja igualitário e imprescindível para subsidiar o Confea nas medidas que precisam ser adotadas para atender as necessidades das nossas empresas e dos nossos profissionais”, avalia o presidente do Confea.

Para o conselheiro federal, João Bosco de Andrade o Colégio de Presidentes é fundamental para integrar e socializar as informações e para verificar e pontuar as peculiaridades e as demandas de cada estado buscando soluções e melhorias.

Na abertura dos trabalhos, o coordenador do colegiado, Carlos de Aragão leu os informes e pontuou as ações contínuas entre os Creas e Confea ao destacar a realização de importantes eventos, a exemplo do lançamento do Prêmio Goiás de Meio Ambiente, e as comemorações dos 85 anos do Crea-PR acontecimentos que reuniram as principais lideranças do Sistema Confea/Crea. Já o diretor geral da Mútua, Paulo Guimarães fez uma breve explanação sobre os trabalhos da Caixa de Assistência dos Profissionais dos Creas ao apresentar gráficos e estatísticas referentes ao desempenho operacional; benefícios e produtos.

Cristina Cavaleiro/Equipe de Comunicação Crea-MT com informações do Crea-SE