A Câmara Especializada de Agronomia (CEAGRO) do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) e o  Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT) realizaram reunião terça-feira, 18 de fevereiro sobre a Certificação digital de receituários agronômicos.

Para o presidente do Regional Mato-grossense, João Pedro Valente que esteve presente no encontro, a discussão entre a CEAGRO  e o Indea-MT em torno da assinatura eletrônica no receituário é um importante passo dado rumo a transparência e a comodidade dos profissionais do Sistema Confea/Crea. “ Essa ferramenta simplifica, dá transparência e segurança nos documentos que serão imitidos pelos profissionais”, detalho o presidente do Crea-MT.

O Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia do Crea-MT, Cláudio Terzi, explica que essa tecnologia vem ao encontro das decisões da CEAGRO, principalmente   por se tratar de dois órgãos fiscalizadores. “ A aplicação de agrotóxico e a emissão de receituário agronômico são consideradas  pautas comuns. É satisfatório o Indea-MT ter nos procurado, dessa forma estamos construindo essa aproximação. Uma forma de melhorar o ambiente relacionado ao receituário agronômico e o uso  de agrotóxico em Mato Grosso. Podemos assinar as receitas de modo presencial. Ou por meio do certificado digital. O encontro foi para alinhar esse procedimento que já é praticado em outros estados da federação”, disparou Terzi.

Para o diretor Técnico do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso(Indea-MT)  Renan Tomazele, a intenção de trazer essa discussão para o Crea-MT, é uma demanda dos próprios profissionais, que procurou o órgão  para falar em relação a emissão de receitas. A certificação digital é uma garantia em que o profissional está trabalhando de maneira correta, além de auxiliar o trabalho dele por meio dessa tecnologia, que está cada dia avançando no estado. O certificado digital na parte de agrotóxico não era aceito em Mato Grosso. A vinda até a câmara de agronômica do Crea-MT foi para iniciar esse procedimento, acreditando que serão pioneiros nessa ação no estado.

“Essa ferramenta veio para otimizar o trabalho, garantindo a responsabilidade e compromisso do profissional. A câmara fará relatório final dessa decisão, para deixar bem claro ao profissional, que a partir de agora no estado aceitaremos esse tipo de certificação digital, através de certificadora para as assinaturas de receituário agronômico”, destacou Renam.

Além do presidente do Crea-MT, do diretor técnico do Indea-MT, do  coordenador da CEAGRO, também estiveram presentes na reunião, o superintendente Operacional do Regional Mato-grossense, Giovani Marcos Bertol,o  gerente de Fiscalização, Jakson Paulo da Conceição, membros da CEAGRO, e outros representantes do Indea-MT.

Texto: Cristina Cavaleiro/Fotos: Igor Bastos/Equipe de Comunicação do Crea-MT