ART Nacional é a prioridade de novo conselheiro federal

11 de janeiro de 2022, às 10h29 - Tempo de leitura aproximado: 2 minutos

Padronização dos procedimentos é um fator que aparece destacadamente no programa de trabalho proposto pela chapa composta pelo geólogo Mário Cavalcanti e pelo engenheiro mecânico Sebastião Weis, eleita para representar a modalidade Industrial pelo estado de Mato Grosso no Plenário do Confea, durante o período de 2022-2024. Para Weis, que atua como suplente na chapa, a implantação da ART Nacional é a grande prioridade de seu mandato como conselheiro federal.

Formado em 2009, Sebastião Weis de Andrade Júnior representa o Sindicato dos Engenheiros de Mato Grosso no plenário do Crea-MT desde 2019. Nesse período, chegou a ser coordenador da Câmara de Geologia, Engenharia de Minas e Industrial e, agora, chega à cadeira de conselheiro federal.

Confea- O senhor faz parte de um grupo que inaugura uma nova fase do processo eleitoral. Como foi participar das primeiras eleições via internet do Sistema Confea/Crea? Qual sua avaliação do processo?

 Sebastião- Avalio como ótimo, excelente. Vamos começar a abrir uma acessibilidade para os profissionais e com isso será criada uma proximidade maior do sistema com os profissionais.

Confea- Como foi o processo da campanha? Como o senhor se comunicava com seus eleitores?

Sebastião– A gente se comunicou muito por meio de grupos de WhatsApp, falamos com entidades, com profissionais. Também houve uma atuação nas entidades, que funcionaram como a base para a nossa eleição, mas, no final, foi mais uma campanha virtual via WhatsApp e conversas online.

Confea- Quais são as suas expectativas e metas?

Sebastião– Tentar acertar algumas padronizações em nível nacional. A principal delas é a ART nacional, uma demanda grande dos profissionais.

Confea- Da lista de oito itens colocada no programa de trabalho da chapa, o que você destaca?

Sebastião- A prioridade é mesmo defender a ART Nacional.

Confea- O que levou o senhor a compor uma chapa com o seu titular?

Sebastião- Nossa relação já é de grandes tempos. A princípio, a chapa era composta pelo Mário e pelo Durval Bertoldo. Porém, ele faleceu, não foi por covid, e recebi a missão de substituir o Durval.

Confea- Como está vendo a atual gestão do Crea-MT e do Confea?

 O Crea-MT voltou à gestão do Juares, que é uma pessoa que tem muita atuação, está melhorando a acessibilidade do profissional. Confea também está se esforçando nesse sentido, de se aproximar do profissional. Precisamos avançar em mais outras pautas para melhorar a interação do sistema.

Fonte: Confea